Göttinger Predigten

deutsch English espańol
portuguęs dansk Schweiz

Startseite

Aktuelle Predigten

Archiv

Besondere Gelegenheiten

Suche

Links

Gästebuch

Konzeption

Unsere Autoren weltweit

Kontakt
ISSN 2195-3171





Göttinger Predigten im Internet hg. von U. Nembach

4ş Domingo de Páscoa, 29.04.2007

Predigt zu Salmo 23:1-6, verfasst von Lindolfo Pieper

O BOM PASTOR JESUS

Salmo 23.1-6: "O Senhor é o meu pastor: nada me faltará. Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso; refrigera-me a alma. Guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome. Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo: a tua vara e o teu cajado me consolam. Preparas-me uma mesa na presença dos meus adversários, unges-me a cabeça com óleo; o meu cálice transborda. Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do Senhor para todo o sempre".

Uma família viajava em um trem. A filha tinha uma paralisia progressiva e precisava movimentar-se numa cadeira de rodas. Um problema na ponte fez descarrilhar o trem, e vários vagões caíram na água, inclusive aquele vagão em que viajava essa família.

Ao cair no rio, pai e mãe fizeram todo o esforço para sustentar a cadeira de rodas com a filha na superfície da água, até que veio o socorro. Puderam tirar a menina, mas os pais afundaram, de tão esgotados que estavam; e se afogaram. Deram a sua vida para que a filha pudesse sobreviver.

Este episódio fez muita gente discutir se eticamente isso estava correto: sacrificar duas pessoas, consideradas sãs, para que alguém pudesse sobreviver, mesmo que fosse em cadeira de rodas e suportando a dor pela perda dos seus pais.

Amor de pai e mãe é assim. É emoção. É coração. É razão deixada de lado. É ação imediata. Assim fez Jesus conosco. Não pensou. Agiu. Preferiu dar a sua vida perfeita pelos homens imperfeitos, por amor.

Todo o capítulo 10 do Evangelho de João mostra essa relação afetiva e comprometida do pastor Jesus com as ovelhas: ele conhece cada uma das suas ovelhas e as chama pelo nome, elas escutam a sua voz e o obedecem.

Jesus tem tanto amor pelas suas ovelhas que deu a sua vida para salvá-las. Jesus é o bom pastor. No versículo 11 ele diz: "Eu sou o bom pastor; o bom pastor dá a vida pelas ovelhas".

Que felicidade ter o bom pastor Jesus comprometido com as suas ovelhas, que somos nós. Ele conhece cada um de nós, nos chama pelo nosso nome e deu a sua vida em nosso lugar. Com fé em Cristo estamos seguros, nos braços do bom pastor.

O Salmo 23 nos fala de um bom Pastor. No Evangelho de João, capítulo 10, Jesus diz que este bom Pastor é ele.

Jesus é o bom Pastor, a figura central de toda a Escritura Sagrada. Ele é centro de todo o evangelho, do cristianismo e da vida cristã. Sem ele não há salvação, nem vida eterna e nem cristianismo.

Se uma pessoa quer ser salva, tem que vir a Jesus. Não há outra maneira de alguém ser salvo a não ser através de Jesus.

Cristo é a porta dos céus, o caminho para Deus. Ele é a luz do mundo, a videira verdadeira. Ele é o nosso advogado junto a Deus, o bom Pastor que dá a vida pelas ovelhas.

Diz Jesus, no evangelho de João, capítulo 10: "Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas. O mercenário, que não é pastor, a quem as ovelhas não pertencem, vê vir o lobo, abandona as ovelhas e foge. Então o lobo as arrebata e dispersa. O mercenário foge porque é empregado, e não tem cuidado com as ovelhas".

Nesta parábola Jesus denomina-se a si mesmo de o bom Pastor, distinguindo-se dos empregados, a quem foram confiados as ovelhas para tomarem conta delas.

O que se pode esperar de um mercenário, de alguém que trabalha por dinheiro? Será que ele seria capaz de arriscar a sua vida pelas ovelhas, quando elas estiverem em perigo?

Não. O mercenário está preocupado consigo mesmo, com a sua vida e com a sua segurança pessoal, e não com as ovelhas. Ao menor sinal de perigo, ele foge, permitindo que o lobo devore e espante as ovelhas.

Isso não sucede com Jesus. Como o bom Pastor, Jesus não foge e nem abandona as ovelhas. Antes, ele as defende e livra, mesmo que seja necessário arriscar a sua própria vida. Diz ele, na sua palavra: "Eu sou o bom Pastor. O bom Pastor dá a vida pelas ovelhas".

Por natureza todo ser humano é uma ovelha perdida. Desde a queda do homem em pecado, todo o ser humano que nasce, nasce em pecado e, conseqüentemente, está fora do rebanho de Jesus.

Como não faz parte do rebanho de Jesus, o ser humano não ouve a sua voz e nem o segue. Antes, segue o mundo, dando ouvido à voz de Satanás. Diz o profeta Isaías: "Todos nós andávamos desgarrados, como ovelhas, cada um se desviava pelo seu próprio caminho".

Porém, veio o bom Pastor. Jesus, o eterno Filho de Deus, veio a este mundo para nos livrar das garras de Satanás e se tornar o nosso bom Pastor.

Para isso foi necessário que ele assumisse a natureza humana, se tornasse como um de nós. Como tal, ele teve que combater o grande inimigo das ovelhas, que é o diabo.

A sua luta teve início já no nascimento, quando teve que fugir para o Egito. Prosseguiu logo após o batismo, quando teve que enfrentar o diabo no deserto. E teve o seu ponto culminante na cruz, quando foi morto pelos homens.

Como Satanás não deve ter se alegrado quando viu o nosso bom Pastor Jesus sendo preso, morto e sepultado! Para ele o Pastor Jesus estava morto e as ovelhas, que somos nós, eram dele para sempre.

Mas, tudo aconteceu ao contrário do que Satanás esperava. Jesus não ficou na sepultura. No terceiro dia ele ressuscitou dos mortos, subiu aos céus, onde está assentado à direita de Deus Pai.

Ao dar a sua vida na cruz, Cristo esmagou a cabeça da serpente e nos livrou da morte, do pecado e do poder do diabo. Enfim, ele nos conquistou a vida, a vida eterna com Deus nos céus.

Porém, no retrato do bom Pastor, como Jesus é pintado pelo apóstolo João, Jesus é também apresentado como aquele que providencia o necessário para as suas ovelhas. Diz ele: "Eu sou o bom Pastor. Se alguém entrar por mim, será salvo. Entrará e sairá, e achará pastagem".

Para entendermos melhor estas palavras, precisamos conhecer alguma coisa sobre as ovelhas. Antigamente não se tinha, como hoje, cada um o seu pasto e o seu curral.

O pastor de ovelhas, durante o dia, procurara a melhor pastagem para as suas ovelhas, indo de um lugar para o outro. Quando chegava à noite, as ovelhas eram todas presas num mesmo curral, misturando-se com as ovelhas dos outros pastores.

Quando amanhecia o dia, cada pastor pegava as suas ovelhas e as levava novamente para o pasto. E como é que cada pastor sabia quais eram as suas ovelhas?

Era muito simples: ele simplesmente as chamava pelo nome e as ovelhas reconheciam a sua voz e o seguiam.

Assim acontece com as ovelhas do bom Pastor Jesus. Elas vivem misturadas aqui neste mundo com as outras ovelhas. Mas Jesus conhece e distingue cada uma de suas ovelhas. Ele as conhece e elas ouvem a sua voz e o seguem.

Aqueles que não o seguem e nem ouvem a sua voz, não são dele. Diz Jesus: "Eu sou o bom Pastor. Conheço as minhas ovelhas e elas me conhecem a mim".

Numa outra ocasião, Jesus disse o seguinte a respeito daqueles que não o seguem: "Quem é de Deus ouve a palavra de Deus. Por isso não me dais ouvidos, porque não sois de Deus".

As ovelhas de Jesus se reúnem num aprisco, que é a casa de Deus. Se alguém prefere um jogo de futebol, um passeio, uma corrida de carro, uma caçada ou outra distração qualquer em lugar do culto, está mostrando com isso que não faz parte do rebanho de Cristo, pois está indo atrás da voz de um estranho em lugar de ouvir a voz de Jesus.

Jesus não apenas conhece as ovelhas que lhe pertencem, mas sabe também das suas necessidades. Ele conhece as suas dificuldades, as suas tristezas e as suas preocupações, e vem ao seu encontro a fim de ajudá-las. Diz o salmista Davi no Salmo 23: "O Senhor é o meu pastor, nada me faltará. Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso, refrigera-me a alma".

Feliz é aquele que tem Jesus como o seu bom Pastor. A estes Jesus proverá de todo o necessário. Mesmo que tenham, às vezes, que passar por alguma dificuldade, não precisam temer mal algum, pois Jesus está com eles.

A bondade e a misericórdia do Senhor estarão sempre com eles, todos os dias da sua vida, como o reconhece o rei pastor Davi.

E, quando os problemas forem tantos e a dor for tão grande, que não mais podemos suportar, fazendo a nossa alma sair do corpo, temos então a certeza: de habitar na casa do Senhor para todo o sempre.

Este é o pastor Jesus, o nosso bom Pastor. Agradeçamos a Deus pelo privilégio que temos em pertencer ao seu rebanho e poder dizer como o salmista: "O Senhor é o meu pastor: nada me faltará. Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso; refrigera-me a alma. Guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome. Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo: a tua vara e o teu cajado me consolam. Preparas-me uma mesa na presença dos meus adversários, unges-me a cabeça com óleo; o meu cálice transborda. Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do Senhor para todo o sempre". Amém.



Lindolfo Pieper
Jaru, RO ? Brasil
Igreja Evangélica Luterana do Brasil
www.ielb.org.br
E-Mail: piperlin@uol.com.br

(zurück zum Seitenanfang)