Göttinger Predigten

deutsch English español
português dansk Schweiz

Startseite

Aktuelle Predigten

Archiv

Besondere Gelegenheiten

Suche

Links

Gästebuch

Konzeption

Unsere Autoren weltweit

Kontakt
ISSN 2195-3171





Göttinger Predigten im Internet hg. von U. Nembach

4º Domingo após Epifania, 03.02.2013

Predigt zu Jeremias 1:4-10, verfasst von Rosângela Stange

 

 

"Que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo estejam conosco". Amém.


Querida comunidade


Quanta tensão! Quanto medo, insegurança, incerteza podemos perceber nesses poucos e belíssimos versículos que lemos...


Trata-se de um diálogo entre o jovem Jeremias e Deus. Como e onde se deu o encontro entre os dois, o texto não relata. O importante é relatar a intenção de Deus. Deus veio para dizer a Jeremias que ele havia sido escolhido para assumir uma tarefa especial: a de ser profeta. Para esta tarefa Deus já o havia formado, escolhido, chamado, antes mesmo de ser gerado. Antes de ele estar na barriga de sua mãe. Deus tinha um propósito especial para a vida de Jeremias. Para isso o criou e agora o estava enviando...


Mas, ao invés pular de alegria, de agradecer, porque, afinal, estava recebendo um baita reconhecimento de Deus mesmo, a reação de Jeremias foi de espanto e de tentar se esquivar: "Ó Senhor, meu Deus, eu não sei como falar, pois sou muito jovem" (v.6). Aliás, essa foi a mesma desculpa que Moisés deu a Deus, quando Deus o chamou para liderar a libertação do povo da escravidão no Egito.


Deus poderia ter dado um chega para lá em Jeremias, mas não! Ele acolheu o receio, o temor de Jeremias e o incentivou, dizendo a ele para não ressaltar a sua juventude, mas a mensagem que anunciaria. E essa mensagem é que faria a diferença, pois seria colocada em sua boca por Deus mesmo!


E aí vem, ao meu ver, uma das partes mais linda e mais desafiadoras do texto: o pedido de confiança! "Não tenha medo de ninguém, pois eu estarei com você para protegê-lo" (v.8).


Deus colocou o dedo na ferida... Medo! Verdadeiro pânico era o que Jeremias estava sentindo! Apesar de descender de uma família de sacerdotes, isso não o fazia naturalmente um profeta. E idade contava muito naquela época. Conta hoje também! Quem dá ouvidos a uma pessoa jovem? Nossa primeira reação é ironizar: "nem saiu das fraldas ainda e quer me ensinar?" Não é verdade? Jeremias tinha consciência da resistência que sofreria... Além disso, o conteúdo da mensagem que Deus o estava mandando anunciar, não era nada fácil. Era uma mensagem que incomodaria muito e muitas pessoas. Uma mensagem que provocaria sua perseguição e que poderia levá-lo à morte. Uma mensagem que traria grandes transformações...


Também nós somos pessoas escolhidas, formadas, chamadas por Deus, antes mesmo da nossa concepção. O nosso Batismo é o sinal visível desse chamado de Deus. Somos chamadas e chamados para sermos mensageiras e mensageiros de Deus, falar em seu nome. Sim, cada uma e cada um de nós é escolhida e escolhido, desde antes mesmo de nascer, para falar em nome de Deus... É chamada e chamado a se deixar "usar" por Deus para esta tarefa. E, para isso, precisa lutar diariamente contra a necessidade de querer ter poder, de querer aparecer, de obter vanglória, de ser, de ter! É despojamento diário e constante!


Isso é impossível! - vocês devem estar pensando. É verdade. Nem mesmo Jeremias conseguiu ser essa pessoa. Em outras passagens do livro, vamos ler que ele amaldiçoou o dia que nasceu, brigou com Deus, se rebelou... Aí está a maravilha de ser chamada e de ser chamado por Deus. Deus escolhe justamente pessoas assim, como Jeremias, como você e eu... Pessoas que, por sua própria força, por sua própria vontade, não conseguem. Pessoas imperfeitas... E envia.


Deus te chamou! Deus te chamou para ser sua profetisa e seu profeta para as nações.


Deus sabe de tuas limitações, de teus temores, mas te desafia a confiar. A confiar nessa consagração, nesse chamado. Pois é Deus mesmo quem estará contigo, te capacitando, auxiliando, orientando.


Há poucas semanas nos desejávamos "Feliz ano novo!" e fazíamos planos para 2013. A virada de ano tem essa magia de nos fazer acreditar que pode ser diferente, que podemos ser ou fazer algo novo, ou, quem sabe, melhor... Não sei quais são os planos de vocês para este ano... Mas, à luz desse texto de hoje, que nos faz recordar que somos pessoas especialmente criadas, moldadas, escolhidas, chamadas por Deus, que nos conhece profundamente; que promete estar conosco sempre e em todas as situações, inclusive orientando-nos no falar e agir; que tem um propósito para a nossa vida, quero sugerir algo: em 2013 fazer a diferença! Fazer a diferença na vida de uma pessoa, na de sua família, na de sua comunidade, no seu trabalho... Não sei! Avalie onde você deixou a desejar no ano passado e faça diferente!


Você vai ver que não vai ser simples. Mudança de hábito não é da noite para o dia. Vai precisar da ajuda de Deus: quem sabe você precise aprender a se expor mais, falando o que pensa com doçura e respeito; quem sabe, colaborando mais, engajando-se, contribuindo em algum projeto; talvez revendo posturas preconceituosas; ou permitindo que Deus seja mais e mais Deus de sua vida...


Isso vai trazer alguma coisa?


O tempo vai dizer... Mas o desafio para se confiar continua: "Não tenha medo... eu estarei com você para protegê-lo. Sou eu, o Senhor, quem está falando" (v.7b).


"E que o amor de Deus, que excede todo o nosso entendimento, guarde nossos corações, mentes e lábios em Cristo Jesus". Amém.

 

 



Pa. Rosângela Stange
Porto Alegre, RS, Brasil
E-Mail: rosangelastange@yahoo.com.br

(zurück zum Seitenanfang)