Göttinger Predigten

deutsch English español
português dansk Schweiz

Startseite

Aktuelle Predigten

Archiv

Besondere Gelegenheiten

Suche

Links

Gästebuch

Konzeption

Unsere Autoren weltweit

Kontakt
ISSN 2195-3171





Göttinger Predigten im Internet hg. von U. Nembach

2º Domingo na Quaresma, 16.03.2014

Predigt zu Gênesis 12:1-4a, verfasst von Gizele Zimmermann



Tu serás uma bênção
(No início do culto podem ser distribuídos cartões coloridos contendo a frase: TU ÉS UMA BÊNÇÃO, e durante a mensagem as pessoas podem ser incentivadas a entregar esse cartão para uma pessoa especial, que foi uma bênção na sua vida).

Estimada comunidade, irmãos e irmãs em Cristo!
 Você já foi uma bênção na vida de outra pessoa? Você já fez um bem tão grande a uma pessoa, que ela teve a sensação de ser abençoada por você? Você já fez alguém feliz, por ter ajudado em uma situação difícil? Ou você amparou alguém, e deu a ele a sensação de que ele não estava sozinho, e por isso ele ganhou forças para prosseguir?
 Alguma vez você já recebeu tanta coisa boa que você mesmo se sentiu abençoado? O nascimento de uma criança, seu próprio casamento, a realização de um desejo do coração, o sucesso na vida profissional, a alegria de estar junto com outras pessoas...
 É maravilhoso quando temos o sentimento de sermos abençoados. Sentimo-nos bem em nossa vida, inundados por uma paz e satisfação interior, e somos preenchidos por confiança, sabendo que não estamos sozinhos, que somos ajudados.
 Tu serás uma bênção desafia Deus a Abrão, conectando esse desafio a uma promessa de bênção para ele e para todas as famílias da terra. Abrão recebeu de Deus um convite para se afastar de tudo o que foi a sua vida até aquele momento: Saia da sua terra, do meio dos seus parentes e da casa do seu pai e vá para uma terra que eu lhe mostrarei.
 Abrão deveria deixar tudo para trás, tudo o que foi a sua razão de viver: o seu país de origem, onde ele se sentia bem; a sua família, e a proteção que ela lhe dava; a casa de seus pais, onde cresceu, onde tem suas raízes; e a terra aonde, com sua família, tinha seus camelos, as suas ovelhas e cabras.
 Tudo isso Abrão deveria deixar. Isto significava uma separação total. Ele é separado de sua origem, de seu país, de pessoas que o conhecem e em quem ele confia, para então se envolver em algo completamente estranho e novo. O destino não é especificamente citado; ele deveria seguir rumo a um país que Deus quer lhe mostrar. Ele mesmo não sabe para onde vai. Ele só sabe que Deus estará com ele. Deus mostrará o caminho a seguir.
 Abrão segue a promessa. Ele rompe. Leva consigo sua esposa Sara e seu sobrinho Ló, seus funcionários, juntamente com seus camelos, ovelhas e cabras, e seus pertences. Ele deixa para trás tudo o que lhe oferece segurança, familiaridade e orientação, e desenha um futuro incerto. É uma viagem que está associada com a incerteza e o risco.
 Abrão tinha 75 anos de idade quando deixou Harã. Partir sem olhar para trás nem sempre acontece de forma voluntária, pelo menos não se as pessoas já atingiram certa idade. Partidas são decisões para a juventude. São os jovens que saem de casa para aprender uma profissão, estudar em outra cidade, cortar o próprio cordão umbilical, aprender a crescer, e aprender a assumir a responsabilidade de ter sua própria vida nas mãos.
 Mas, e a partida de Abrão e Sara, foi por vontade própria? Olhando para trás, percebemos que eles viram a sua partida como uma promessa de Deus, porque eles confiavam num bom resultado, e por que a bênção tornou-se realidade, pois eles encontraram tudo que lhes foi prometido. O incerto virou realidade. A sua vida ganhou novo sentido.
 A nossa vida também passa por mudanças. Algumas delas são bem naturais, enquanto outras, de imediato, causam grande preocupação, para depois nos trazer alívio. Mas isso nós ainda não sabemos, no momento em que enfrentamos as mudanças. Como então confiar que no futuro tudo ficará bem de novo? Com a mesma confiança que Abrão seguiu a ordem de Deus!
 Abrão recebeu de Deus três desafios: 1) deixar sua terra; 2) a família; e 3) a casa dos pais. Mas ele também ouviu de Deus três promessas: 1) Deus o tornaria uma grande nação; 2) o abençoaria; 3) seu nome seria grande. A única coisa que Abrão recebe, quando ele sai, é a Palavra de Deus. Nada mais. E todas as promessas são realizadas. Abrão foi verdadeiramente abençoado. Sara deu à luz um filho, Isaque, de onde se formou um grande povo. Abrão e Sara tiveram muitos descendentes. Eles encontraram terras, o rebanho aumentou, e eles tiveram riqueza e prosperidade. Em retrospecto, verificou-se que a sua partida foi verdadeiramente uma bênção.
 A promessa de bênção estava atrelada a uma missão: tu serás uma bênção. Abrão, por ser abençoado, recebe a tarefa de também ser uma bênção na vida do seu próximo, de partilhar as bênçãos que recebeu. Deus quer que todos os seres humanos na terra sejam abençoados. Por isso afirma a Abrão: por meio de você eu abençoarei todos os povos do mundo". Mas Deus também alerta: abençoarei os que o abençoarem e amaldiçoarei os que o amaldiçoarem. E você, como tem partilhado as bênçãos que tem recebido?
 Abrão estava preso à sua terra e á sua tribo. Deus, porém, o chama e o manda sair, para ser uma bênção a todas as famílias da terra. Deus tinha uma missão para Abrão, não ali onde ele se encontrava, mas bem longe da sua terra. Deus mesmo lhe mostrou para onde ir. Deus foi seu guia e protetor.
 Para onde Deus quer enviar-nos? Hoje, a ordem de Deus não mais é, literalmente, sair de sua terra e ir à outra terra. Mas é sair de casa, do individualismo, do egoísmo, do trabalho que escraviza, da televisão, do dinheiro, do sistema capitalista desumano, do tradicionalismo das comunidades, etc., e ir às pessoas que sofrem para, ali, ser-lhes uma bênção. A ordem de Deus é o amor que ele revelou em Jesus Cristo. Deus nos chama para um engajamento social e político para o bem da humanidade oprimida. Deus nos quer como seus instrumentos para a libertação ser humano, das garras de um sistema que não está mais a seu serviço, mas que o usa como escravo. O cristão, mesmo em sua fraqueza, tem dentro de si a força libertadora de Deus. A ação salvífica de Deus, iniciada em Abrão e completada em Jesus Cristo, está em nossas mãos. Deus nos abençoa para sermos uma bênção a todos os povos oprimidos.
 Eu, você, nós temos sido uma bênção para a nossa família, vizinhos, colegas de trabalho, e pessoas com quem nós convivemos? O que precisa ser mudado, para que possamos ser uma bênção para os outros? Acho que devemos primeiro simplesmente confiar que nós mesmos somos abençoados: refletir e sentir por que e pelo que eu devo ser grato em minha vida.
 Aqueles que receberam bênçãos, para transmiti-las. Seja uma bênção para aquelas pessoas que agora estão passando por mudanças em suas vidas. Seja uma bênção para quem necessita de uma orientação. Seja uma bênção para quem está arriscando um novo começo, buscando uma nova casa, novos amigos, nova vida. Deus não abençoou somente Abrão e Sara. Ele abençoa também a nós, você e eu ricamente a cada dia. Ele nos guiou, e nos conduziu em nossas mudanças, nos mostrou pessoas que nos fazem felizes, nos deu lugares onde pudéssemos nos sentir bem. Durante toda nossa vida estaremos constantemente passando por mudanças. Mas Deus nos promete estar conosco em todas elas, em todos os momentos. Ele nos guia e nos conduz com a sua mão forte a um bom destino, escolhido e abençoado por ele.
 Se nós seguirmos neste caminho de Cristo, obedecendo ao duplo mandamento do amor - amar a Deus acima de tudo, e ao próximo como a nós mesmos - então não estaremos apenas nós satisfeitos e gratos, mas também nos tornaremos uma bênção através do nosso amor e generosidade. Não apenas para os nossos familiares próximos e para as nossas comunidades, mas para o mundo todo.
 O mundo precisa de fé, amor, e esperança. Através destes serão abençoadas todas as famílias da terra. E nesta realidade de fé, amor e esperança, todos nós, jovens ou idosos, somos desafiados a uma mudança conjunta, de tudo o que quer nos distrair aqui neste mundo, a fim de que, finalmente, felizes, abençoados e cheios de esperança possamos partir deste mundo transitório e alcançar a eternidade de Deus.
 Que a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guarde o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus. Amém!

 



Pa. Gizele Zimmermann
Canarana/MT
E-Mail: gizest2003@yahoo.com.br

(zurück zum Seitenanfang)